As pessoas e seus lápis apontados!

lapis 2
Use sua vida para escrever uma boa história (Imagem ilustrativa)

Por Karina Castilho

Pessoas podem ser parecidas com lápis! Muitos usam seus grafites em vão, ou seja, levam a vida no “bem bão” sem pensar na história que estão escrevendo. Comem muito, bebem mais ainda, falam além da conta, traem, roubam, trapaceiam, mentem, pedem desculpas o tempo todo e por aí vai. Conheço muita gente assim. E vocês, queridos leitores? Tais pessoas, normalmente, associam Deus a uma religião qualquer, cheia de erros e vãs doutrinas e ficam desmotivadas para irem à igreja; pessoas que acreditam que terão tempo para mudar de vida ou que nunca serão “pegas” em suas atitudes e falas desonestas. Acusam o fracasso dos outros para não assumirem um relacionamento de fé com Deus. Em parte, elas têm razão, certo? Afinal, pode ser que elas tenham uma chance de mudar, ali naquele último minuto (como o ladrão ao lado de Jesus na Cruz – um caso em milhões), ou quem sabe elas realmente nunca serão desmascaradas.  É como um lápis quebrado… perde-se a vida!

Mas existem pessoas que se preocupam em escrever uma boa história, querem deixar um legado. E para dar “vida longa” a qualquer lápis é fundamental apontá-lo, certo? Acredito que ninguém consiga escrever com um lápis sem ponta! O apontador é um meio ou recurso de vida, assim como Deus é para algumas pessoas. Já para outros é apenas um falso recomeço. Eles vão dando um jeito nas coisas! Quebrou? Vai lá, conserta, aponta e começa tudo de novo.

É óbvio que em algum momento o lápis vai acabar e nem mesmo o apontador poderá ajudar. Essas pessoas não terão mais a quem recorrer. Sua vida, seu trabalho, aqueles que a amavam, tudo vai se perder com o tempo. O apontador, aqui usado como uma nova chance de vida (a utilização da verdade, por exemplo), não poderá fazer mais nada, mesmo com todo o poder que o rege. Sem falar naqueles que usam estilete ou facão para apontar o lápis. Estes escolhem as “opções extras” para viver. E eles até conseguem! Com uma ponta sem vida, comparada ao apontador, mas eles seguem em frente acreditando fielmente que podem se salvar.

Já para aquelas pessoas que usam o apontador como quem busca a Deus e a Sua Palavra, estas terão as pontas sempre afiadas, prontas para o uso. É claro que também ficarão gastas e muitas vezes se quebrarão; em outros casos alguém fará a “gentileza” de derrubar o lápis e quebrar-se-á sua ponta. Mas, novamente, poderão recorrer ao apontador, como quem recorre a Deus, para recomeçar e escrever uma nova história. É fato que para estas pessoas também chegará o momento em que o apontador vai reinar sobre o lápis. Deus e Seu julgamento acontecerá um dia.

A Bíblia ensina que todos viemos do pó e para lá tornaremos. Mas também afirma que, mesmo sendo todos iguais perante Deus, cada um vai ter um julgamento individual. Cada “lápis” terá que prestar conta da história que escreveu em vida. Dizem que “Deus escreve certo por linhas tortas”. E nós, que jamais desenvolveremos a habilidade de nos apontarmos sozinhos? Ele, escrevendo ou não por linhas tortas, tem o poder de nos dar a vida, uma história singular. E só Ele faz isso com perfeição!

Como está o seu “lápis” hoje? Como você está escrevendo a sua história de vida?

Os homens e seus espelhos mágicos, nada vêem além de si mesmos” (Oficina G3)

 

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>